Lula reúne aliados para resolver crise com Lira

Arquivado em:
Publicado Sexta, 19 de Abril de 2024 às 21:27, por: CdB

No encontro, logo depois da agenda do presidente pelo Dia do Exército, em que ouviu do comandante do Exército, general Tomás Paiva, o compromisso de defender os ideais democráticos, Lula pediu que o ministro da Secretaria de Relações Institucionais, o deputado licenciado Alexandre Padilha (PT-SP), organizasse os convites e supervisionasse a reunião.


Por Redação - de Brasília

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) reuniu em um almoço, nesta sexta-feira, os ministros e líderes dos partidos aliados para conversar sobre as votações do Congresso previstas para a semana que vem. Lula quer se inteirar sobre as tensões entre o Planalto e o presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (PP-AL).

lula-lira.jpg
Lula e Lira têm um bom relacionamento, mas se afastaram nas últimas semanas por divergências políticas


No encontro, logo depois da agenda do presidente pelo Dia do Exército, em que ouviu do comandante do Exército, general Tomás Paiva, o compromisso de defender os ideais democráticos, Lula pediu que o ministro da Secretaria de Relações Institucionais, o deputado licenciado Alexandre Padilha (PT-SP), organizasse os convites e supervisionasse a reunião.

 

Projetos


O prestígio de Padilha junto ao presidente incomoda Lira, que o chamou de “desafeto” na semana passada. O ambiente tenso entre os dois Poderes preocupa o governo, principalmente quanto às votações e obstruções de pauta. A principal questão são os vetos da Lei de Orçamento e de Diretrizes Orçamentárias, disseram interlocutores do ministro.

O encontro sequer estava na agenda oficial do presidente, mas foi confirmado por interlocutores do presidente. Além de Padilha, participaram da reunião os ministros Rui Costa (Casa Civil) e Paulo Pimenta (Comunicação Social).

O almoço desta tarde acontece a menos de uma semana do Congresso avaliar os vetos de Lula ao projeto de lei que barrou a "saidinha" de presos e à parte do montante destinado pelos parlamentares às emendas de comissão.

 

Cardápio


O avanço da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que turbina o vencimento de juízes, que pode gerar impacto estimado em até R$ 42 bilhões por ano aos cofres públicos, também estava no cardápio.

Entre os projetos que podem representar impacto fiscal ao governo está também a provável derrubada do veto a parte das emendas de comissão, inicialmente estipuladas no valor de R$ 11 bilhões na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). em meio às negociações da Lei Orçamentária Anual (LOA), no entanto, houve a ampliação para R$16 bilhões. Lula vetou R$ 5,6 bilhões deste valor, o que os parlamentares esperam derrubar, na próxima semana.

Edições digital e impressa

 

Utilizamos cookies e outras tecnologias. Ao continuar navegando você concorda com nossa política de privacidade.

Concordo