Hamas apresenta proposta de cessar-fogo detalhando troca de reféns

Arquivado em:
Publicado Sexta, 15 de Março de 2024 às 10:40, por: CdB

O Hamas disse que a libertação inicial de israelenses incluiria mulheres, crianças, idosos e reféns doentes em troca da libertação de 700 a mil palestinos mantidos em prisões israelenses, segundo a proposta. A libertação de "recrutas do sexo feminino" israelenses está incluída.


Por Redação, com Reuters - de Gaza


O Hamas apresentou uma proposta de cessar-fogo em Gaza aos mediadores e aos Estados Unidos que inclui a libertação de reféns israelenses em troca da liberdade de prisioneiros palestinos, 100 dos quais estão cumprindo penas de prisão perpétua, de acordo com uma proposta vista pela agência inglesa de notícias Reuters.




hamastregua.jpg
O Hamas apresentou uma proposta de cessar-fogo em Gaza

O Hamas disse que a libertação inicial de israelenses incluiria mulheres, crianças, idosos e reféns doentes em troca da libertação de 700 a mil palestinos mantidos em prisões israelenses, segundo a proposta. A libertação de "recrutas do sexo feminino" israelenses está incluída.


O gabinete do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, afirmou na quinta-feira que uma nova proposta de trégua em Gaza apresentada pelo Hamas aos mediadores ainda se baseia em "exigências irrealistas".


Seu gabinete disse que uma atualização sobre a questão seria entregue ao gabinete de guerra e ao gabinete de segurança ampliado na sexta-feira.


Egito e Qatar têm tentado reduzir as diferenças entre Israel e o Hamas sobre como deve ser um cessar-fogo, no momento em que uma crise humanitária cada vez mais profunda faz com que um quarto da população da agredida Faixa de Gaza enfrente a fome.


As autoridades do Qatar não responderam imediatamente a um pedido de comentário.


O Egito está tentando chegar a um cessar-fogo em Gaza, aumentar as entregas de ajuda à Faixa e permitir que os palestinos deslocados no sul e no centro do enclave se mudem para o norte, disse o presidente Abdel Fattah al-Sisi na sexta-feira.


"Estamos falando em alcançar um cessar-fogo em Gaza, ou seja, uma trégua, fornecendo a maior quantidade de ajuda", declarou ele à academia de polícia do Egito.


Sisi também alertou contra os perigos de uma incursão israelense em Rafah, na fronteira com o Egito.



Possível ataque a Rafah


O gabinete de Netanyahu disse em fevereiro que havia ordenado que os militares desenvolvessem um plano para esvaziar Rafah e destruir quatro batalhões do Hamas que estariam posicionados lá.


Um possível ataque a Rafah, onde a maioria dos deslocados buscou abrigo, tem gerado preocupação internacional com suas terríveis consequências.


O Hamas disse que as negociações para o cessar-fogo fracassaram nas últimas semanas devido à rejeição de Netanyahu às suas exigências, que incluem um cessar-fogo permanente, a retirada israelense da Faixa de Gaza, o retorno dos deslocados do sul do enclave para o centro e o norte e a intensificação da ajuda sem restrições.


Em fevereiro, o Hamas recebeu uma proposta preliminar das negociações de trégua em Gaza, em Paris, que incluía uma pausa de 40 dias em todas as operações militares e a troca de prisioneiros palestinos por reféns israelenses em uma proporção de 10 para um, uma proporção semelhante à nova proposta de cessar-fogo.


Israel rejeitou em fevereiro um esboço de proposta de trégua do Hamas, citando seu objetivo de longa data de não encerrar a guerra até destruir o grupo islâmico que governa Gaza desde 2006. O Hamas insiste que um acordo deve encerrar a guerra.




Edições digital e impressa

 

Utilizamos cookies e outras tecnologias. Ao continuar navegando você concorda com nossa política de privacidade.

Concordo