Eleições municipais antes do peru do Natal

Arquivado em:
Publicado Sexta, 06 de Outubro de 2023 às 09:10, por: CdB

Antecipação eleitoral e estratégias políticas moldam o cenário pré-eleitoral nas cidades brasileiras, impulsionadas pela vitória de Lula e a dinâmica política atual. Agora mesmo há sinais de que as pedras do tabuleiro se movimentam com muita antecedência. 


Por Luciano Siqueira - de Brasília


Cá em terras maurícias costuma-se dizer que a fase preliminar das eleições começa mesmo após o peru do Natal. É quando líderes, pré-candidatos e partidos iniciam especulações e tratativas que vão desembocar nas convenções partidárias, em junho.


Mas nem sempre.




eleicao.jpg
Urna eletrônica Foto: Antonio

Agora mesmo há sinais de que as pedras do tabuleiro se movimentam com muita antecedência. 


Inclusive pesquisas destinadas a testar o potencial dos pretendentes que já puseram a cabeça de fora.


Caso da capital de São Paulo, que aponta o deputado Guilherme Boulos (Psol) na dianteira.


Ou do Recife, assinalando um hipotético franco favoritismo do atual prefeito João Campos (PSB).



O esperneio do bolsonarismo


Certamente as coisas se antecipam em ambiente positivamente influenciado pela vitória de Lula no pleito presidencial e pela continuidade da acirrada luta de extremos, tendo o esperneio do bolsonarismo como uma das variáveis.


Será também a primeira disputa municipal com a presença das federações partidárias, como a Brasil da Esperança, composta pelo PT, PCdoB e PV.


Nesse particular, um novo aprendizado: marchar juntos desde o início, compartilhando intenções e expectativas e respeitando a opinião e o papel de cada partido federado.


Também muita paciência e habilidade na busca de alianças amplas e eleitoralmente viáveis.


Para o PCdoB  uma empreitada que se conecta com a grande tarefa de levar ao êxito o governo Lula e, portanto, viabilizar a transição a uma nova situação no país, propiciando novo ciclo de transformações e conquistas de caráter progressista.


Vale dizer, postura aberta, ampla e ao mesmo determinada na construção de vitórias eleitorais e políticas, em especial nas capitais e demais cidades grandes e médias, que pesam na correlação de forças em âmbito nacional.


Em certa medida, construções que também reforcem mandatos parlamentares federais e condições para ampliar significativamente os eleitos em 2026, de olho na governabilidade na sucessão deste terceiro governo Lula.


Uma operação, portanto, que envolve a política “por cima”, na busca de alianças consistentes entre partidos e segmentos sociais ativos, e “pela base”, desde já estreitando os laços militantes com a classe trabalhadora e o povo em geral, mediante organizações de base ativas e bem orientadas.


Desde já. Bem antes da ceia do Natal…


Luciano Siqueira, é Médico, vice-prefeito do Recife, membro do Comitê Central do PCdoB


As opiniões aqui expostas não representam necessariamente a opinião do Correio do Brasil




Edições digital e impressa

 

Utilizamos cookies e outras tecnologias. Ao continuar navegando você concorda com nossa política de privacidade.

Concordo