Tomate italiano é destaque em feira de alimentos no Rio de Janeiro

Arquivado em:
Publicado Terça, 19 de Março de 2024 às 12:06, por: CdB

Segundo Sabatino, a presença no Rio "é fundamental para informar aos brasileiros que nosso produto é mais caro que outros não só devido a taxas ou custos de transporte, mas porque representa a excelência garantida por controles e certificações na Itália e na Europa".


Por Redação, com agências de notícias - do Rio de Janeiro


Contar aos consumidores brasileiros as qualidades do tomate italiano em conserva e, assim, aproveitar a onda do aumento das importações de uma das mais famosas excelências italianas e europeias.




tomate.jpg
Tomates representam uma das excelências gastronômicas da Itália

É esse espírito que move a participação do consórcio "Oì, pomodoro dell'Industria Bacino Centro Sud Italia" na Super Rio Expofood 2024, uma das principais feiras agroalimentares do Brasil e que acontece de 19 a 21 de março, no Rio de Janeiro.


Durante o evento, será apresentado o projeto Meu Tomatì, financiado pela União Europeia e levado ao Rio com o apoio da Câmara Ítalo-Brasileira de Comércio e Indústria .


– Contamos muito com esta iniciativa – disse Michele Sabatino, representante do consórcio, durante coletiva de imprensa. "Levando em conta os dados econômicos de exportação que temos disponíveis, as expectativas são de aumento nas vendas", acrescentou.



Produto é mais caro


Segundo Sabatino, a presença no Rio "é fundamental para informar aos brasileiros que nosso produto é mais caro que outros não só devido a taxas ou custos de transporte, mas porque representa a excelência garantida por controles e certificações na Itália e na Europa".


O evento representa também "um novo ciclo de iniciativas organizadas pela Câmara de Comércio para incentivar o crescimento das relações comerciais e a consolidação das relações econômicas entre Itália e Brasil", disse a presidente da instituição, Renata Novotny.



Refúgios Verdes


Nas ruas do Rio de Janeiro, não há outro assunto senão o calor intenso que tem castigado a cidade nos últimos dias. Com a temperatura beirando os 40 graus, todos já estavam cientes do calorão que se abatia sobre a cidade. No entanto, o que surpreendeu muitos foi a sensação térmica que alcançou incríveis 62,3 graus, marcando um recorde para o ano de 2024, conforme alerta emitido pelo órgão responsável, o Alerta Rio.


Entre os bairros mais afetados estão Bangu, Santa Cruz e Irajá, conhecidos por suas altas temperaturas. Entretanto, o Rio também abriga verdadeiros oásis de frescor espalhados por suas zonas norte, sul e central. Isso se deve à abundância de áreas verdes, proximidade de reservas e parques ambientais, bem como à influência do mar.



Alto da Boa Vista


No topo da lista desses refúgios está o Alto da Boa Vista, um bairro encravado na imensidão da Floresta da Tijuca, uma das maiores florestas urbanas do mundo. Com uma altitude média de 300 metros acima do nível do mar e cercado pela exuberância da Mata Atlântica, o Alto da Boa Vista registra as menores temperaturas da cidade em todas as épocas do ano. Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), desde 1966, a menor temperatura registrada foi de 6,7°C em 28 de junho de 1994, enquanto a maior atingiu 38,5°C em três ocasiões distintas.



Edições digital e impressa

 

Utilizamos cookies e outras tecnologias. Ao continuar navegando você concorda com nossa política de privacidade.

Concordo