Google deve cobrar pelo uso de inteligência artificial na busca, diz site

Arquivado em:
Publicado Quinta, 04 de Abril de 2024 às 13:37, por: CdB

Fontes familiarizadas com os planos do Google sugerem que funções avançadas de IA poderão ser oferecidas nas buscas da plataforma como parte do sistema de assinatura Gemini Advanced ou Google One.


Por Redação, com Canaltech - de Nova York


Após a chegada do modelo de IA generativa Gemini, o Google tem abraçado ainda mais a tecnologia em seus serviços. No entanto, isso pode ter feito a empresa repensar seu estilo de negócios, já que um relato do site Financial Times aponta que a Big Tech cogita criar uma versão paga do Buscador e com IA.




google-1.jpg
Site afirma que o Google explora ideias de lançar um buscador com IA que faria parte de uma assinatura paga

Pagar para buscar com IA


Conforme a reportagem, fontes familiarizadas com os planos do Google sugerem que funções avançadas de IA poderão ser oferecidas nas buscas da plataforma como parte do sistema de assinatura Gemini Advanced ou Google One.


Vale lembrar que, em 2023, a Gigante de Buscas começou a testar a Experiência de Pesquisa Generativa (Search Generative Experience ou SGE, em inglês) do Google Labs. Esse tipo de busca oferece resumos e respostas a consultas com tecnologia de IA ao lado de sugestões mais tradicionais com links e anúncios variados.


Sendo assim, não é de assustar que a companhia esteja em um momento de reflexão para aumentar a receita ao entregar mais recursos no seu principal serviço.


Por outro lado, os relatos das fontes ouvidas pelo FT indicam que o modelo tradicional e gratuito do buscador do Google será mantido, enquanto anúncios devem continuar aparecendo mesmo na possível versão paga. Engenheiros da Big Tech já estariam desenvolvendo a tecnologia, mas a empresa não teria definido se realmente vai lançar a novidade e quando isso pode acontecer.


O portal Canaltech entrou em contato com o Google para pedir um comentário sobre os relatos e o texto será atualizado caso haja resposta.



Gemini serve para muita coisa


O Bard foi substituído pelo Gemini em fevereiro deste ano para unificar as empreitadas de inteligência artificial da marca. Mesmo que em termo de recurso pouca coisa mudou, o modelo de IA entrega mais do que realizar perguntas do dia a dia.


Você consegue criar códigos e tabelas, textos, imagens, além de resolver questões matemáticas e analisar informações de vídeos do YouTube. Com isso em mente, vale conferir alguns comandos legais que podem ser usados no Gemini. Vai que você descobre algo inédito.




Edições digital e impressa

 

Utilizamos cookies e outras tecnologias. Ao continuar navegando você concorda com nossa política de privacidade.

Concordo