Milei anuncia Luis Petri como novo ministro da Defesa da Argentina

Arquivado em:
Publicado Segunda, 04 de Dezembro de 2023 às 15:25, por: CdB

O advogado foi candidato a vice-presidente da Argentina pela chapa de Patricia Bullrich, da coligação Juntos por el Cambio, que terminou em terceiro lugar na disputa. “Dessa maneira, a fórmula completa do Juntos por el Cambio foi integrada no governo da La Libertad Avanza”, afirmou o gabinete de Milei em comunicado.


Por Redação, com Poder360 - de Buenos Aires


O presidente eleito da Argentina, Javier Milei, anunciou nesta segunda-feira que Luis Petri será seu ministro da Defesa a partir de 10 de dezembro, dia da posse do novo governo argentino.




argentina.jpg
Luis Petri foi deputado provincial de 2006 a 2013 e deputado nacional de 2013 a 2021

O advogado foi candidato a vice-presidente da Argentina pela chapa de Patricia Bullrich, da coligação Juntos por el Cambio, que terminou em terceiro lugar na disputa. “Dessa maneira, a fórmula completa do Juntos por el Cambio foi integrada no governo da La Libertad Avanza”, afirmou o gabinete de Milei em comunicado.


Petri, 46 anos, nasceu em San Martín, cidade na província de Mendoza. É formado em direito pela Universidad Nacional del Litoral.


Ele foi deputado provincial de 2006 a 2013 e deputado nacional de 2013 a 2021. Nas eleições de 2023, concorreu nas primárias como pré-candidato para o governo de Mendoza, mas foi derrotado por Alfredo Cornejo. Depois, concorreu como vice de Bullrich à presidência.


Bullrich ficou em terceiro lugar no primeiro turno, realizado em 22 de outubro, e declarou apoio a Milei no segundo turno. No governo do presidente eleito, ela assumirá o comando do Ministério da Segurança, que também comandou durante o governo do ex-presidente Mauricio Macri.



Ministérios de Defesa e Segurança da Argentina


Segundo a mídia argentina, o nome de Petri foi sugerido por Bullrich. A nomeação de ambos para os ministérios de Defesa e Segurança da Argentina representou uma perda de influência de Victoria Villarruel, vice-presidente eleita. Isso porque, durante as eleições, Milei afirmou que sua companheira de chapa seria a responsável por indicar os nomes de quem comandaria os órgãos.


O libertário também disse durante a campanha que seu governo terá oito ministérios. Hoje, são 18. Ele confirmou as indicações de Guillermo Ferraro (Infraestrutura), Mariano Cúneo Libarona (Justiça), Diana Mondino (Relações Exteriores), Sandra Pettovello (Capital Humano), Guillermo Francos (Interior) Patricia Bullrich (Segurança), Luis Caputo (Economia) e Luis Petri (Defesa).






Edição digital

 

Utilizamos cookies e outras tecnologias. Ao continuar navegando você concorda com nossa política de privacidade.

Concordo